mídia
Período Olímpico contribui para proliferação de doenças infectocontagiosas
12 ago '16

Higienizar corretamente as mãos pode evitar o contágio dessas patologias

Para quem anda pelo Rio de janeiro, a sensação é de que se está viajando pelo mundo, sem ao menos sair de casa. Com a chegada do maior evento esportivo do mundo, a capital carioca adiciona aos seus mais de 6 milhões de habitantes, cerca de 350 mil turistas e 11 mil atletas, segundo o Ministério do Turismo.

Com tanta gente reunida, seja nas ruas, arenas de jogos, nos transportes públicos ou pelos bares da cidade, os cuidados para evitar transmissão e surtos de determinadas bactérias ou vírus devem ser redobrados.

A enfermeira especialista no controle de infecções hospitalares e docente do curso de pós-graduação/Mestrado de enfermagem profissional da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein, Júlia Kawagoe, explica que a estreita interação com um grande número de pessoas de todo mundo, atrelado a oscilação de temperaturas típicas do inverno carioca, pode facilitar a transmissão de vírus e bactérias causadores de doenças como gripes (entre elas a influenza A) e gastroenterites. "O risco de contaminação está diretamente ligado à maior proximidade com as pessoas e pela sazonalidade das doenças respiratórias virais. A influenza A H1N1, por exemplo, circula entre abril e agosto. Além dos outros vírus que circulam neste período. A transmissão pode ocorrer quando a pessoa com infecção tosse ou espirra e as gotículas penetram na via respiratória pela boca, nariz ou olhos de outra pessoa que está próxima. Também pode ocorrer a transmissão pelas superfícies contaminadas com vírus ou bactérias e a pessoa toca-as com as mãos e a seguir passa as mãos nos olhos, no nariz ou na boca, inocula o agente infeccioso, facilitando o crescimento e a multiplicação e como consequência a infecção".

Para evitar surpresas e poder aproveitar as atrações olímpicas na cidade, seguem algumas dicas:

-Estar com as vacinas em dia. Lembre-se que a vacina para gripe deve ser anual;

-Manter-se afastado de pessoas com tosse;

-Evitar tocar com as mãos a face, em especial o nariz, olhos e boca. Lembre-se que a superfície de corrimão, maçanetas de portas, barra de ônibus, metrô, trem, entre outras podem estar contaminadas com agentes infecciosos;

- Levar consigo frasco de álcool gel para higienizar as mãos, antes de tocar a face, antes de alguma refeição, antes e após ir ao banheiro, após espirrar ou tossir;

- Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar (preferencialmente em um lenço de papel) e depois higienizar as mãos. Caso não tenha lenço e não tenha condições de higienizar as mãos (não há pia e não tem gel alcoólico), tossir ou espirrar no antebraço dobrado.

A OMS recomenda que, sempre que não houver sujidade visível, as mãos deverão ser higienizadas com produto alcoólico. A B. Braun possui uma linha completa para a higiene de mão que, em virtude de suas propriedades inovadoras, é capaz de atingir os requisitos descritos como efetividade, tempo de aplicação curto, alta tolerância da pele facilitando assim a adesão à prática.

O Softalind Visco Rub, álcool gel da B. Braun para fricção antisséptica das mãos, auxilia também no combate à gripe H1N1. Composto de etanol e n-propanol, o produto é testado contra o vírus H1N1 e pode reduzir as chances de transmissão caso a higienização das mãos seja realizada corretamente.

A higiene correta das mãos deve ser realizada da seguinte maneira: aplicar o produto na palma das mãos (quantidade suficiente para atingir todas as superfícies das mãos), em seguida, esfregar bem o dorso, a palma, os dedos e os interdígitos, isto é, o vão dos dedos. É preciso tomar cuidado também com a área embaixo das unhas. Se a pessoa tem unhas mais longas, deve colocar álcool gel e esfregar embaixo delas.

É importante que o produto alcoólico utilizado contenha agentes emolientes em sua fórmula para evitar o ressecamento da pele das mãos. Para que a higienização das mãos seja adequada, recomenda-se que seja gasto em média, de 20 a 30 segundos.

Fonte: Millerbaum

+ MÍDIA