notícias
A importância do planejamento estratégico na crise
13 mar '17

Foto: © Kurhan

É fundamental analisar a melhor forma de manter seu negócio em tempos difíceis. Diante da crise econômica, da concorrência elevada, das dificuldades financeiras, de tudo que atrapalha o desenvolvimento da empresa – o que o empreendedor deve fazer?

A primeira atitude é não entrar em desespero e, para ajudar a enfrentar a situação, uma boa solução é elaborar um planejamento estratégico. Essa ideia vai apontar os melhores caminhos a seguir, considerando os problemas enfrentados.

Confira como o planejamento estratégico pode ajudá-lo em períodos de crise.

Em que consiste o planejamento estratégico? Como diz o próprio nome, está relacionado à elaboração de estratégias definidas, para serem aplicadas na empresa e ajudar o negócio a crescer e a superar as dificuldades. Trata-se de um processo gerencial que, considerando as condições internas e externas da empresa, leva ao desenvolvimento de objetivos para a escolha de táticas eficientes. Na elaboração do planejamento estratégico é fundamental levar em conta premissas básicas.

Estratégia e táticas de guerra.

Na verdade, as estratégias começaram a ser usadas nas guerras e referiam-se às habilidades de um general. Com o tempo, as estratégias deixaram de atuar somente no ambiente militar e passaram a ser utilizadas no mundo dos negócios.

A verdade é que, no mundo dos negócios, como acontece na guerra, também é preciso ter habilidades especiais para enfrentar os desafios, superar os obstáculos e competir com a concorrência. Se na guerra existem alvos a serem atingidos, o mesmo acontece no mundo dos negócios: aumentar vendas, conseguir mais clientes, otimizar os serviços, melhorar a produtividade, cortar custos. Todos esses pontos devem ser considerados no planejamento estratégico.

Períodos de crise

A falta de planejamento estratégico durante os períodos de crise leva à tomada de decisões equivocadas que podem levar a empresa a situações piores. É necessário entender que, em momentos de crise, deverão ser tomadas outras atitudes, que nem sempre são semelhantes às soluções utilizadas em períodos normais.

As crises acabam estimulando o empreendedor a fazer novas abordagens, a visualizar coisas que antes ele não via e a procurar soluções compatíveis com os novos problemas. As crises levam a um processo de gestão mais dinâmico e à necessidade de traçar planos de urgência, de especificar ainda mais as metas, considerando sempre o impacto negativo que a crise está exercendo na empresa.

Planejamento de longo prazo

Apesar de a crise exigir que a empresa elabore um planejamento estratégico com planos de urgência e soluções especiais, é preciso considerar sempre os efeitos a longo prazo que essas mesmas soluções terão sobre o negócio. As crises vêm e vão, mas a empresa deve continuar existindo independentemente disso. E mais: a empresa deve crescer e lucrar cada vez mais.

Dessa forma, é preciso considerar muito bem o futuro da empresa. Talvez, durante a análise e desenvolvimento do planejamento estratégico, o empreendedor perceba que algumas perdas sofridas no momento atual de crise possam até ser justificadas e aceitas tendo em vista os benefícios que virão a longo prazo. Não é uma conclusão tão simples, mas é possível quando se trabalha com projeções. Esse é mais um motivo que leva à necessidade de fazer um plano tático, pois ele permitirá identificar vantagens e desvantagens, considerando o perfil de sua empresa e um prazo mais extenso.

+ NOTÍCIAS