notícias
Hora de repelir os inimigos voadores
13 mar '17

Foto: © glisic_albina

Dengue, Chikungunya e Zika: três ameaças que voltaram com tudo no verão – a temporada favorita do mosquito transmissor, o Aedes aegypti. Entre todas as medidas sanitárias que se pode tomar, o uso do repelente certo é a mais eficiente. Acompanhe aqui as dicas dos especialistas.

Nem todo repelente pode ser usado por crianças e grávidas. Além disso, os vários tipos do produto têm tempos de ação diferentes, o que pode comprometer a eficácia da proteção se esse detalhe não for observado. O ideal é que as gestantes e mães com filhos pequenos procurem orientação médica antes de fazer uso desse tipo de produto. Um outro ponto que deve ser evitado é o uso indiscriminado. Os especialistas também advertem para que as pessoas não usem receitas caseiras para repelir o mosquito.

Tipos de repelente

Há vários princípios ativos de repelentes aprovados pela Anvisa. Um dos mais eficientes é o IR3535.

IR3535: o uso tópico de repelentes à base de Ethyl butylacetylaminopropionate (EBAAP) é tido como seguro para gestantes, sendo indicado, inclusive, para crianças de seis meses a dois anos, mediante orientação de um pediatra. A duração da ação dos repelentes que usam esse princípio ativo, entretanto, é curta – por isso, ele precisa ser reaplicado a cada duas horas.

+ NOTÍCIAS